Atuação do Engenheiro Elétrico (Fornecedor de Energia)

Atuação do Engenheiro Elétrico (Fornecedor de Energia)

A engenharia elétrica é, sem dúvida, um dos pilares da engenharia em todos os aspectos. Muitos são aqueles que acreditam que o campo de trabalho do engenheiro elétrico, que é um “fornecedor de energia” para o mundo, é limitado a instalações elétricas, no entanto, existem muitas áreas nas quais ele pode ser desenvolvido.

Embora seja verdade que os engenheiros eletricistas têm o conhecimento para trabalhar na instalação de redes, tanto em grandes edifícios quanto em residências, no comércio, como em lojas, supermercados, shoppings, etc. É comum encontrar esse tipo de profissionais em áreas tão diversas quanto a automação, já que por ser uma carreira “base”, tem os fundamentos para se adaptar quase a qualquer disciplina.


Mais sobre a profissão

Engenharia elétrica é a área que é responsável pelos sistemas de geração, transmissão e distribuição de eletricidade, embora seja normalmente parte do dia a dia deste profissional, existem muitas outras áreas nas quais eles podem atuar.

Com a revolução industrial e os grandes avanços na geração de eletricidade que ocorreram no século XIX e através dos avanços tecnológicos dos anos 50 em eletrônica e comunicações através de redes, o campo de ocupação do engenheiro elétrico tem foi crescendo junto com a tecnologia, foi um momento de grande expansão comercial, onde o mundo crescia e o mercado vendia cada vez mais: de fornecimento de energia a eletrodomésticos e de serviços a produção de roupas.

É pelo exposto que o engenheiro deixou de ser uma área cuja principal aplicação era ser um fornecedor energia para residências, indústrias e comércio e passou a ser indispensável em áreas como telecomunicações e transmissão de sinais através de satélites.

Campo de trabalho

Hoje é muito difícil imaginar nossa vida sem um smartphone ou imaginar viver sem uma geladeira em sua casa, que desastre! Além disso, onde colocaríamos as cervejas? 

Tudo relacionado à transmissão de sinais elétricos, seja para fornecer energia a uma casa ou transmitir um sinal através de um telefone celular, faz parte do campo de trabalho do engenheiro elétrico.

Imagine um Shopping Center onde existem várias pessoas trabalhando ali: desde os vendedores das lojas ao fornecedor de roupas, representantes comerciais, faxineiros, promotores e gestores, etc. Todo esse edifício com tantos profissionais e com tantos clientes, precisa de uma coisa primordial: energia para funcionar.

Uma loja de roupas ou uma barbearia por exemplo, só vai existir se existir a energia, e a energia ela está em todo lugar. Com esse exemplo, você vê como a profissão é importante e ampla.

E na área, existem diferentes campos em que você pode desenvolver, aqui vou mencionar alguns dos mais comuns:

Automação: É responsável por definir o tipo de hardware (eixo, motor), bem como projetar a operação lógica do sistema para eliminar tarefas repetitivas. A grande questão quando se trata de automatizar é: Como faço para passar de um modelo matemático (em uma folha de papel) para um sistema automatizado? (Imagine algo muito robótico) Bem, essa é a pergunta que os engenheiros elétricos têm que responder.

Indústria da construção civil: Da mesma forma que os planos são necessários para a estrutura de um edifício (feitos por engenheiros civis e arquitetos), são necessários planos para realizar a instalação elétrica. Um dos pontos mais importantes é o cumprimento de uma série de regulamentos sobre segurança de construção, portanto, da mesma forma que o engenheiro de alimentos tem que conhecer as regras de saúde, você deve conhecer em profundidade regulamentos.

Telecomunicações: Já projetando sistemas de transmissão de dados ou imagens, a engenharia elétrica é uma das áreas mais científicas, por isso é comum ver que os cientistas mais famosos do nosso tempo possuem esse diploma universitário.

O que faz um Engenheiro Elétrico?

Talvez você pense que vai dedicar-se a instalar fiação em casas e prédios, mas acredite quando eu disser que, se você está em uma área industrial, é provável que você seja contratado por uma empresa de telecomunicações ou pela fabricação de microeletrônica.

Neste artigo você pode saber mais sobre o que faz um engenheiro elétrico.


Faculdade de Engenharia Elétrica

Da mesma forma que outras engenharias, nos dois primeiros anos de sua carreira, você deve completar um conjunto de assuntos básicos. Não confie no termo “básico”, a maioria das pessoas que aspiram a ter o diploma em Engenharia Elétrica falha nos primeiros períodos. Você também pode ter um conhecimento sobre a profissão fazendo um curso online de eletricista.

Se você quer ser bem sucedido na faculdade, aproveite os primeiros semestres, pois eles tendem a ser mais calmos, apesar do que você pode dizer daqueles que ficaram na estrada. Deixo-vos uma lista dos que são considerados temas centrais:

  • Cálculo Diferencial e Integral;
  • Álgebra Linear;
  • Química;
  • Métodos numéricos;
  • Estático;
  • Dinâmica;
  • Matemática Discreta.

Se você não prestar atenção em cursos como cálculo e física, vai complicar muito o assunto em períodos avançados da corrida, o engenheiro elétrico tem matemática muito avançada, então eu recomendo que se você planeja entrar, você vai estudar matemática desde já.

Conheça mais sobre o curso de engenharia elétrica na PUC-Rio.

História da profissão

De todos os ramos da engenharia, o elétrico, é um dos mais antigos, e é que mesmo somos incapazes de definir uma data exata de sua criação, a única coisa que temos são antecedentes dela.

Há dois mil anos o homem já estava explorando as propriedades do magnetismo, para ser específico, ao esfregar materiais, por sua vez, atraiu pequenos objetos (uma coisa muito engraçada e com certeza você poderia chamar uma bruxaria se você fizesse isso em público ou na frente de uma igreja).

Posteriormente, o tema eletricidade ganhou interesse científico desde o final do século XVII. O primeiro engenheiro eletricista foi William Gilbert, ele inventou o Versório: uma máquina que detectava a presença de materiais com cargas estáticas.

“Ele também foi o primeiro a desenhar uma explícita distinção entre o magnetismo e a eletricidade estática e é de seu mérito a estabilização do termo eletricidade. Já em 1775, Alessandro Volta concebeu em experiências científicas o eletróforo, uma máquina que produz uma carga elétrica estática, e em 1800, Volta desenvolveu a pilha voltaica, um precursor da bateria elétrica.” – Wikipédia

Posteriormente a engenharia elétrica ganhou forças ao longos do séculos e a partir de 1946, começou a conhecida era da computação.

 



Send this to a friend